lunes, 4 de mayo de 2009

O dia em que a terra parou

- Mexico virou Hollywood!!! As ruas estao vazias. Tipo aqueles filmes q o mundo vai acabar, sabe? "Como eles filmam aquilo?", se perguntam. Aqui no Mexico, ruas vazias, ou bem mais vazias q o normal, mas nao exatamente vazias, como se fala por ai.
- As pessoas te olham e tentam perceber: "no, este guero no esta contaminado", ou exageram: "por que no usas tapa-bocas, wey!?". Eu só olho.
- Só se fala nisso! Noticias e mais noticias. Cansa. "Como estas?", insistem. Mas é diferente de tudo, simplesmente nunca aconteceu em nosso planeta, e estar no meio do furacao, tem lá suas vantagens.
- Ruim: nao tem restaurante, bar, balada. "Nada", reclama.
- E falando em noticias, a nossa velha imprensa ...
- Acompanhando os portais de internet, as noticias sobre a crise financeira mundial, q uma semana antes era de longe o destaque, sumiram! Desapareceram! Viraram po! Nao se fala mais da crise mundial, é só virus, febre, gripe, Mexico, e um par de mentiras e exageros. "Como siempre", conclui.
- Logo volta, deixa a gripe passar, a febre baixar, e a crise financeira volta na tela da globo.
- O transito esta uma maravilha! Isso sim. Delicia sair a qualquer hora. As ruas estao de braços abertos, como se o Mexico quisesse uma despedida com chave de ouro.
- O que mais me ajuda neste momento sao as classes de estatistica. Se sao mais ou menos 20 mortes confirmadas, seria mais facil acontecer algo grave comigo dirigindo meu carro nas marginais, ou entao estar - viajando - na multidao a espera da chegada da familia real holandesa.

2 comentarios:

C. Schaefer dijo...

Ai, que saudade de vc! Voto logo pra cá ... aqui tem um monte de vaca louca mas nenhuma porca gripada! rs
Bjocas

Renata Megale dijo...

até o meu chefe veio me perguntar: e o mexicano, tá bem?
tipo, referência total.
diários de uma gripe suína.
besos